Podcast ao Cubo
Olhe para cima. Siga em frente. Olhe para o lado

(Não) Olhe para cima. Siga em frente. Olhe para o lado

O imperativo no novo filme do Netflix, Não Olhe Para Cima, é a grande metáfora para o que estamos nos tornando, ou eventualmente já somos. Apesar de mostrar um enredo semelhante a outras produções, como Black Mirror (Netflix), Years and Years (BBC) e Melancholia (Zentropa), o filme apresenta um incômodo e recorrente mimetismo: é impossível assisti-lo e não encontrar os “personagens da vida real” que estão sendo representados no filme. E que trazemos nesse episódio de Olhe para cima. Siga em frente. Olhe para o lado.

Mimetismo esse que consegue em pouco mais de duas horas demonstrar a liquidez contemporânea do sentido da política, cobertura midiática pelo espetáculo, o vazio do ser humano enquanto ser social, a descrença e a distorção da ciência, uma massiva digitalização do pensamento em direção ao capital, e sobretudo, a perda de significado das palavras na relação entre pessoas, o que talvez seja a gênese de todos esses elementos do filme. Enquanto você lê, o verdadeiro personagem coadjuvante rasga o universo em direção à Terra para incomodar ainda mais, já que como ocorre no filme “real”, só resta esperar pelo “pior”(?).

E para esse Cubículo os Cubocasters Matheus Ribeiro e Diego Ramon debatem essa tal metáfora do filme que está tanto na boca dos brasileiros seja por acharem algo que não é, ou por verem que a politica norte amaericana e a brasileira não são tão diferentes assim. E que seja Trump ou Bolsonaro , tudo é farinha do mesmo saco.

050. Um Encanto de Família

Um Encanto de Família

Encanto é sobre a família, sobre os percalços e as relações que essa possui. Um filme infantil, um musical e que qualquer adulto irá amar (ou não), mas que assim como muitas animações da Disney trás em seu cerne muitas coisas a serem debatidas. E é ai, meus queridos Cubolins, que entra o papo que nossos Cubocasters Diego Ramon, Stephane Vasconcelos e o participante que já é de casa, Jorge de Santana entram. Para conversar sobre Encanto, tentando desvendas a ideia por trás dos poderes da família Madrigal, e entender porque Maribel não tem poder algum e ainda desvendar o enigma por trás do BruNO… opa, NÃO FALAMOS DO BRUNO! Então aumente o som, e seja bem vindo a casita.

2021 no Cubo

2021 no Cubo

Certamente 2021 está quase acabando e nós do Podcast³ a principio pensamos em algo especial, resolvemos fazer a nossa retrospectiva com o TOP 10 episódios mais ouvidos do ano assim como também das pessoas que nos ajudaram a fazer alguns episódios. Em outras palavras você confere todas as atualizações em nossas redes sociais e diariamente na atualização deste post. Aqui é 2021 no Cubo!

049. Duna é muita areia para um Cubículo

Duna é muita areia para um Cubículo

Duna foi a maior estreia de um longa-metragem no ano de 2021. E pudera, pois por conta da pandemia custou a estrear, mas “chegou chegando” e mostrando o quanto a trama escrita por Frank Herbert em 1965 ainda é atual para os dias de hoje. Essa adaptação ficou por conta de Dennis Villeneuve (A Chegada, 2016) sendo uma das melhores nos último anos. E para esse Cubículo (ou seria Cubo?), Diego Ramon e Matheus Ribeiro conversam, criticam e tentam embarcar nas dunas de Duna, desvendando os mistérios por trás dessa obra tão influente para a cultura pop. Então aumentem o som, ajustem os passos para fugir dos vermes de areia e vem com a gente.

Arcane do fenômeno de LoL à animação

Arcane: do fenômeno de LoL à animação

Jogos de videogame sempre foram uma mídia para poucos. Um console ou um PC poderoso são coisas caras de se adquirir, eis que a desenvolvedora Riot Games trouxe League of Legends, ou para os íntimos, o LoLzinho. Dando a possibilidade de seu jogo do genêro moba ser jogado em qualquer computador. Assim iniciou-se a trajetória desse fenômeno de LoL o que nos leva a animação da Netflix, Arcane.

E para esse episódio, Diego Ramon trás Alexandre Damião da página Cospositivismo, um assíduo jogador de LoL e conhecedor do mundo de Legends of Runeterra além, da mega participação especial do Ator, dublador e diretor de dublagem André Rinaldi, responsável por dar a voz brasileira do Campeão Viktor na animação de Arcane. Então chega de mais delongas, aumente esse som, escolha seu campeão e vem com a gente.

O Jogo da Fofoca

O Jogo da Fofoca

Que tal joguinho divertido para descontrair?
Entre “Patos” e “Xuxa feelings” os jogos são uns constante no P³, porque adoramos nos divertir falando sobre o que mais gostamos: a cultura pop.

E não sei se você já ficou sabendo, mas nesse episódio o anfitrião Diego Ramon trás o Jogo da Fofoca. Se você também gosta de saber o que rola nos bastidores de Hollywood e ainda se divertir com as pegadinhas dos jogos, chama a família e os amigos para jogarem ouvindo contigo, tentando adivinhar o que é falso ou verdadeiro junto com o Matheus Ribeiro e o Tiago Batista e vamos ver quem aí é especialista em fofoca. Aumenta o som e vem com a gente!